Condição:
Tipo:
Marca:
Modelo:
Ano:
de
a
Pés:
de
a
Valor:
de
a
Região:
* Utilize somente os campos desejados.
NOTÍCIAS NÁUTICAS

6 dicas para cuidar do barco e aproveitar o verão em segurança

Com o crescimento do setor náutico no Brasil, hoje já são milhares de embarcações de lazer navegando pela costa e interiores, o que resulta em cerca de 1 barco para cada 100 brasileiros, segundo levantamento do Grupo Náutica. Conforme informações do fabricante mundial Azimut Yachts, com planta produtiva no Brasil, o consumidor brasileiro tem investido em embarcações cada vez maiores e mais luxuosas e a usabilidade desses barcos no verão cresce significativamente. Contudo, a empresa alerta sobre a importância desse desenvolvimento se transformar em uma cultura náutica cada vez mais forte, especialmente na área de pós-vendas que inclui: reparos, substituições de peças e manutenções, assim como acontece na indústria automotiva. 

Confira algumas dicas da líder mundial em fabricação de iates de luxo no mundo (Global Order Book) para navegar com conforto e segurança no verão com as manutenções em dia.

1.    Fique atento ao plano de manutenções indicado pela fábrica ou concessionários

É importante realizar as manutenções indicadas pelo fabricante e não deixar apenas para o período de maior utilização do barco. Segundo informações da equipe técnica da Azimut Yachts, para a revisão da parte mecânica é sempre importante seguir as datas ou horas utilizadas propostas pelos concessionários. Para a parte de fibra e ânodos é indicado realizar os serviços pelo menos uma vez ao ano. 

2.    Invista em profissionais autorizados e capacitados para cuidar da embarcação

De uma simples troca de lâmpada, passando pelo sistema elétrico, motor e até mesmo a pintura de fundo, é altamente recomendado buscar o suporte direto de fábrica ou concessionários autorizados, sempre que necessário. “Em um iate do nível e da complexidade da Azimut, o processo construtivo é bastante detalhado e artesanal, um bem de altíssimo padrão. Portanto, é muito importante essa consciência no mundo náutico, por parte dos proprietários e dos marinheiros, para evitar transtornos futuros”, alerta o diretor da Azimut Yachts Francesco Caputo. 

“É importante entender que ao desenvolver qualquer serviço direto de fábrica, o cliente tem a garantia da marca e por trás de um profissional autorizado que desenvolverá o serviço, ele terá todo o suporte necessário do fabricante da embarcação seja no Brasil ou na Itália, onde está a nossa matriz. Lembrando que um barco não é apenas um veículo, é também uma ‘casa no mar’ com quartos, cozinha e área de lazer totalmente equipados, sem falar de toda a estrutura e sistemas ligados à navegação”, exemplifica Francesco Caputo. 

3.     Lembre-se que barco parado pode exigir revisões mais frequentes

Ao contrário do que muitos pensam, o barco parado ou com pouco uso é o que tem maior probabilidade de apresentar um problema e exige revisões mais frequentes. O trabalho da tripulação também é fundamental para manter o barco em bom estado. “Barcos que saem pouco, mas que tem um cuidado especial da tripulação como limpeza e funcionamento dos motores, geradores, ares condicionados, além de manter a casa de máquinas protegida, a necessidade de manutenção diminui, exceto da fibra, eixos e hélices, onde aumenta a necessidade de reparo, justamente porque fica parada”, informa o Gerente de Qualidade da Azimut Yachts André Paiva.          

4.    Mantenha um check list do barco

Uma dica fundamental de conservação do iate é que a tripulação tenha a bordo um check list completo, de verificação de funcionamento de todo barco. “Esse controle diferencia uma tripulação amadora de uma profissional. Essa ferramenta deve ser usada semanalmente, independentemente de quando o barco for utilizado”, explica o especialista técnico da Azimut Yachts André Paiva. 

5.    Manutenção em dia evita danos no barco e custos extras 

Em caso da não realização de manutenções nos períodos indicados, inúmeros problemas podem ser ocasionados. Segundo a equipe técnica da Azimut Yachts, a exposição direta do produto ao mar requer uma série de cuidados. “Os problemas mais graves são aqueles que podem fazer com os que os ocupantes fiquem à deriva, ou seja, que o barco tenha uma pane e os navegadores fiquem expostas a diversos riscos. Motores, parte elétrica e transmissão são itens que requerem monitoramento constante”, explica André Paiva, da Azimut Yachts. 

Além disso, não realizar as manutenções indicadas podem gerar custos bastante significativos, especialmente em se tratando de um bem de alto valor. “Um problema de motor por falta de lubrificação pode acarretar em um motor novo. Algumas embarcações o preço de um motor pode chegar a meio milhão de reais”, conta o especialista.

6.    Não deixe a manutenção para cima da hora e aproveite o verão com tranquilidade

Estamos às vésperas do verão quando aumenta significativamente a navegação. Com a crescente demanda de serviços em embarcações, é aconselhável que a manutenção seja realizada com antecedência. Isso evita fila de esperas em marinas que, muitas vezes, não têm vagas disponíveis prontamente, além da demora dos serviços pela alta procura.


Fonte: Redação - Foto: Divulgação

js